Concurso Público PMMG - Últimas Notícias


     A Polícia Militar de Minas Gerais (PM-MG) alterou o cronograma do concurso para soldado.
     Os gabaritos das provas objetivas, realizadas no domingo, 28 de abril, previstos para saírem n
a segunda-feira, dia 29, estão programados para esta terça-feira, dia 30, a partir das 18 horas, conforme adiantou o Centro de Recrutamento e Seleção da corporação (CRS-PM). 
    Portanto, assim que as respostas oficiais forem divulgadas, serão disponibilizadas na FOLHA DIRIGIDA Online. Os recursos poderão ser interpostos nos das 1º (quarta-feira) e 2 (quinta- feira) de maio, no site da Polícia Militar.
    Os aprovados em todas as etapas anteriores será chamado para o curso de formação, que tem início previsto para 6 de janeiro de 2014. 
      O curso terá duração de nove meses, em regime de dedicação exclusiva, com a inclusão, também, de atividades noturnas e aos finais de semana. O treinamento será realizado na Escola de Formação de Soldados (EFSD) da Academia de Polícia Militar (APM), em Belo Horizonte. 
Folha Dirigida

Gabarito concurso da PMMG - Charge do dia!




Triste realidade brasileira!

PM impede resgate de detentos que eram levados a hospital

Policiais militares da 211ª Companhia do 50º Batalhão impediram que uma quadrilha fugisse com dois detentos, resgatados na manhã desta segunda-feira, 29, no Norte do Estado. A ação começou às 9h quando agentes penitenciários transportavam os internos do presídio de Francisco Sá para o Hospital Municipal da cidade, onde seriam submetidos a tratamento.
Assim que chegou às proximidades do estabelecimento, o veículo dos agentes foi cercado por uma picape Hilux, ocupado por cinco homens, fortemente armados. Ao perceber que o bando pretendia libertar os internos, os agentes penitenciários reagiram e ouve troca de tiros, deixando moradores, médicos, pacientes, funcionários e pessoas que chegavam ao hospital aterrorizados.

Na confusão, quando dois agentes foram baleados, os criminosos conseguiram pegar dois detentos e fugir na caminhonete em direção a uma estrada vicinal que leva à cidade de Capitão Enéas.  Imediatamente, a Polícia Militar foi acionada e montou uma operação de cerco e bloqueio, que contou com apoio de uma aeronave Pégasus, da 3ª Companhia de Radiopatrulhamento Aéreo.
Durante as buscas, a tripulação do helicóptero avistou os marginais e passou as informações para o pessoal em terra, que seguiu para o local indicado. Assim que perceberam a aproximação das viaturas, os criminosos passaram a atirar contra os policiais militares. Houve reação à injusta reação e os dois detentos resgatados foram atingidos, morrendo algumas horas depois no Hospital Municipal.

As buscas para localizar e prender os cinco integrantes da quadrilha continuam por toda a região.  A Hilux foi encontrada entre as cidades de Capitão Enéas e Francisco Sá. 
SITE OFICIAL PMMG

Fraude no Concurso da PM, assista ao vídeo




TIRE SUAS CONCLUSÕES!!!

Divulgue nosso site!

GABARITO CONCURSO PÚBLICO PMMG

POSSIVELMENTE DEVIDO A TENTATIVA DE FRAUDE DO CONCURSO O GABARITO SERÁ DIVULGADO HOJE 30 DE ABRIL DE 2013, AGUARDEM E BOA SORTE!!!

Lembrando que geralmente é publicado no final do expediente administrativo, próximo das 18 horas.

Polícia procura ex-cabo que tentou fraudar concurso da PM e trocou tiros com militares

Daílson da Silva, capitão do 10º Batalhão, em Montes Claros, no Norte de Minas, foi preso na manhã desta segunda-feira (29) suspeito de envolvimento em uma tentativa de fraude no concurso público da PM, realizado nesse domingo. O ex-cabo José Carlos Eulálio, mentor do esquema, fugiu após trocar tiros com a polícia. 
De acordo com o coronel Ricardo César, comandante da 11ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), durante as provas um sargento que aplicava a prova apreendeu o celular do candidato Carlos Alves da Silva, de 27 anos, depois que o aparelho tocou várias vezes. Ao militar, Silva confessou que o ex-cabo teria lhe passado o gabarito da prova. 
José Carlos foi expulso da corporação após ter sido condenado pelo assassinato de um empresário no Norte de Minas. Segundo o coronel, José Carlos teria entrado em contato com o candidato para combinar o local para o pagamento da suposta fraude. 
O candidato, na presença do sargento, marcou o endereço do encontro. Quando os policiais foram ao local combinado,  o ex-cabo percebeu que estava sendo monitorado e fugiu de carro, em alta velocidade. Na altura do bairro Campos Elízios, ele bateu o veículo e, após troca de tiros, o suspeito entrou em um matagal. 
No carro, foram apreendidos pontos eletrônicos e diversos celulares, além de documentos que faziam referência ao capitão Daílson da Silva. Com a apreensão dos objetos foi emitido mandados de busca e apreensão e de prisão contra os suspeitos. 
O capitão foi preso em sua casa. Até às 19h50 desta segunda-feira o ex-policial continuava foragido. Ainda segundo o comandante, a princípio, o capitão não teria nenhum envolvimento com essa tentativa de fraude, que não se realizou, mas sua prisão se deu pelo fato dele estar envolvido em uma amizade com o ex-militar foragido e também com outros bandidos da cidade.
HD

Policial à paisana atira em homem durante show em Lagoa Santa



Um policial militar à paisana atirou e acertou a perna de um homem de 22 anos na noite deste domingo (28), após abordagem na porta de uma festa sertaneja, em Lagoa Santa, na Grande BH. De acordo com a Polícia Militar (PM), a confusão começou quando o motorista passou com o carro por cima do pé de um rapaz de 19 anos, que estava na entrada do evento. Armados, os dois suspeitos começaram a discutir e um deles atirou. Policiais à paisana que estavam próximos ao local interferiram e, ao revidar os tiros recebidos, atingiram um dos jovens. O outro suspeito foi imobilizado.
Ainda de acordo com a PM, os policiais à paisana solicitaram reforço. O homem ferido foi encaminhado ao hospital local com três tiros em uma perna e outro no pé. Posteriormente, ele foi encaminhado para o Hospital de Pronto-Socorro Risoleta Tolentino Neves, em Ribeirão das Neves, onde está sob escolta policial. Segundo assessoria da unidade de saúde, o jovem passou por cirurgia para corrigir fraturas na perna, mas o estado de saúde é estável, sem risco de morte.
G1

Suspeitos são presos após sequência de assaltos em Belo Horizonte

Três homens foram presos, nesta segunda-feira (29), suspeitos de um sequência de três assaltos no bairro Belvedere, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), um dos criminosos teria agredido um idoso de 62 anos com um alicate, além de dar coronhadas nas outras vítimas envolvidas – uma criança, uma jovem e o vigilante do local.
Segundo o tenente-coronel Alfredo Veloso, comandante do 22° Batalhão da PM, os presos são suspeitos de envolvimento em outros dez assaltos a residências na capital mineira.A corporação informou que o idoso foi encaminhado ao Hospital Biocor, no bairro Vila da Serra, em Nova Lima. Segundo a PM, ele já foi liberado e prestou depoimento sobre o crime.

Veloso informou que os homens são investigados em uma ação conjunta entre a PM e a Polícia Civil. Afredo Veloso disse, ainda, que os suspeitos são os mesmos que entraram na casa do jogador do Atlético-MG, Leandro Donizete, no bairro Castelo, na Região da Pampulha. O apartamento do atleta foi invadido duas vezes, em fevereiro e março deste ano.

Ainda conforme o militar, com os criminosos, foram apreendidos três pistolas, dinheiro, joias e relógios. Um helicóptero da corporação e 35 policiais atuaram na prisão dos envolvidos.
HD

Briga em festa e é baleado ainda com arma em punho ao atirar contra policiais


Um homem foi baleado após tentar atirar contra policiais militares na noite de domingo(28) em Lagoa Santa, na Grande BH. A Polícia Militar (PM) informou que o suspeito estava participando de uma festa em Lapinha, distrito da cidade, quando teria se desentendido com outro homem e efetuado vários disparos contra ele, sem o acertar. Durante a confusão, dois policiais, que também participavam da confraternização, ouviram o barulho e resolveram verificar o que estava ocorrendo.
 
Ainda de acordo com a PM, quando os soldados chegaram na parte de fora da festa, viram Willian José da Silva Júnior, de 22 anos, com uma arma em punho. Os militares se identificaram e pediram que o homem ficasse parado, mas ele efetuou disparos. Os policiais reagiram e balearam uma das pernas de Willian. A arma do suspeito foi apreendida e ele levado ao Hospital Risoleta Tolentino Neves, na capital.
UAI
 

Sem apoio do governo, jovem volta ao mundo das drogas


Carolina Moreira Alves Pereira, 26, foi a primeira dependente química em Minas internada compulsoriamente para tratar o vício das drogas. Em agosto de 2011, a jovem foi para São Paulo com o tratamento custeado pelo Estado, onde ficou por nove meses. Voltou para a capital mineira com atestados de psiquiatras atestando a jovem como clinicamente curada, mas, depois de algumas semanas em casa - sem qualquer retaguarda do poder público, como a possibilidade de estudo ou de emprego - voltou às ruas e se rendeu ao crack.

O caso de Carolina é um exemplo clássico para especialistas: não adianta oferecer assistência médica a um usuário de drogas, mesmo compulsoriamente, se não houver a reinserção do doente na sociedade. "É preciso que essa pessoa se sinta novamente no seio da sua comunidade, trabalhando ou estudando. Enfim, levando uma vida normal", defende o psiquiatra e especialista no combate às drogas, Arnaldo Madruga.

Atualmente, a Secretaria de Estado de Saúde acompanha 266 casos de internação psiquiátrica compulsória por dependência química devido ao consumo de crack e de álcool. "De nada adianta levarmos essas pessoas para clínicas se, quando elas voltam, o poder público não dá uma resposta oferecendo oportunidades a elas. É desanimador", desabafa o presidente da Organização Não Governamental Defesa Social, Robert William.

Moradora do bairro São Geraldo, na região Leste de Belo Horizonte, a mãe de Carolina, a empregada doméstica Sônia Cristina Moreira, relata que, sem ajuda do Estado ou da prefeitura, a rotina pesada com a filha foi retomada. "Agora, ela voltou a roubar as coisas em casa. Não bate em ninguém, mas rouba para sustentar o vício. Não tivemos ajuda do governo para nada, e minha filha voltou à vida de antes", contou a mulher.

"O trabalho de reintegração é de médio e longo prazos. Apenas a internação compulsória não resolve nada", defende o membro da Comissão de Controle do Tratamento de Tabagismo, Alcoolismo e Outras Drogas da Associação Médica de Minas Gerais, Valdir Ribeiro Campos.

"Bola" é condenado a 22 anos por executar Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno

Acusado chora

Culpado. Os jurados decidiram que foi o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o "Bola", que executou a modelo Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes de Souza. Pela condenação, a juíza Marixa Fabiane Lopes determinou pena de 22 anos. Além desse crime, ele é acusado, também, de integrar um grupo de extermínio composto por policiais civis e é investigado por pelo menos outros dois homicídios. Em novembro de 2012, ele foi absolvido da morte de um carcereiro.
Pelo assassinato de Eliza Samudio, "Bola" foi sentenciado a 19 anos de prisão em regime fechado. Além do homicídio, o Conselho de Sentença, formado por quatro homens e três mulheres, definiu que o ex-policial ocultou o cadáver da vítima. Pelo crime, ele foi condenado a três anos de prisão em regime aberto e, também, a 360 dias/multa ou ao pagamento de R$ 6.120. Ele não poderá recorrer da sentença em liberdade. Os jurados conderam o réu por 4 a 0 na autoria dos crimes e qualificadoras de asfixia e 4 a 1 na defesa da vítima.
 
Ao contrário do goleiro Bruno, e de Luiz Henrique Romão, o "Macarrão", que confessaram parcialmente participação no assassinato, Marcos Aparecido alegou inocência. "Se eu morresse acabaria esse martírio", chegou a declarar.
 
Não adiantou fantoche, ajoelhar mediante aos jurados, apelar para xingamentos e reportagens, a defesa não conseguiu convencer os jurados da inocência de "Bola". O promotor Henry Vasconcelos, com sua atuação efusiva e eloquente, foi mais afirmativo e categórico ao chamar o réu de "matador, assassino de aluguel, psicopata, profissional na arte de matar".

HD

Prisão injusta! Dizem amigos de médico legista da Civíl

Uma entrevista coletiva realizada na tarde dessa sexta-feira (26), na sede do Instituto Médico Legal (IML) de Ipatinga, reuniu médicos legistas, colegas de profissão de José Rafael Americano, que foi preso na semana por suposto envolvimento no crime conhecido como Chacina de Revés do Belém, na qual quatro jovens foram mortos a tiros.
José Rafael Americano, que estava na casa de custódia da Polícia Civil em Belo Horizonte e lá permaneceu por cinco dias, foi solto na noite da última quarta-feira (24). Seus colegas informaram que convocaram a imprensa para lamentar e repudiar contra a sua prisão.
O ex-prefeito de Coronel Fabriciano, Chico Simões, que voltou às atividades de legista, destacou que o IML é uma instituição séria e respeitada e disse que a prisão do colega foi injusta, alegando inclusive que seu passado de boa índole e de bons serviços prestados ao Vale do Aço comunidade “falam por si”.

Outro colega, Felipe Feitosa, destacou o receio que existe na categoria afirmou que os profissionais da categoria estão apreensivos de que equivocadamente possam ser arrolados em questões de apurações de crimes. “Fica a apreensão porque nós não sabemos o motivo da prisão nem o motivo da soltura dele [José Rafael]. O que a gente sabe é que o IML é o órgão, talvez, com maior transparência da Polícia Civil atualmente. Então, quando isso acontece, a gente se sente acuado. Eu hoje tenho esse sentimento de ansiedade, de apreensão”, disse o médico.
Médicos repudiam jornal de Belo Horizonte
Felipe Feitosa disse ainda que a classe considerou “agressiva” atitude de veículos da imprensa, especificadamente os de fora do Vale do Aço. Ele e os demais questionaram a publicação do jornal O Tempo, que na terça-feira (23),  teria afirmado que o legista foi preso por fraudar um laudo de tortura do soldador Natanael Alves de Abreu, que foi executado no fim do ano passado.
Plox

Soldado nota 10

Laís Drumond enfrenta muitas dificuldades no dia a dia, como num guichê na rodoviária. A boa surpresa foi encontrar o soldado João Luiz Chagas, com quem conversou em Libras


Uma experiência positiva surpreendeu Laís em sua luta diária. Ao pedir uma informação a um militar no Centro da capital, ela foi prontamente atendida pelo soldado João Luiz Chagas, da 6ª Cia. do 1º BPM, que estuda comunicação assistiva na PUC Minas. "Foi a única situação em que me senti bem, porque pude me comunicar sem dificuldade", disse a atriz. O interesse do soldado pelo curso surgiu da demanda diária da população deficiente. "Tenho contato com cegos, surdos e pessoas com deficiência física. Preciso estar preparado para atendê-los".

Mas chamar a polícia é um problema para os surdos. A queixa é sobre a falta de intérpretes e atendimento por telefone. "Nos comunicamos por mensagem de celular. Aí, eles retornam a ligação. Do que adianta?", cobra Laís. O chefe da Sala de Imprensa da PM, major Gilmar Luciano Santos, informou que policiais não têm formação em Libras, à exceção dos militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate). A capacitação estava prevista, segundo ele, no pacote de cursos que serão ministrados aos policiais até a Copa das Confederações.

Blog do Esteves

58º Batalhão de Fabriciano será instalado até junho

Novo quartel PM da região terá efetivo de 347 policiais 

Janete Araújo 

CORONEL JORDÃO BUENO, comandante da 12ª Região PM: ele diz que o objetivo desse batalhão é levar a paz social ao cidadão através de um policiamento mais ostensivo
IPATINGA- A Resolução 4.248, de 25 de abril de 2013, do gabinete do comando geral da PM, criou oficialmente o 58º Batalhão de Polícia Militar de Coronel Fabriciano. A decisão, que partiu do Governador Antonio Anastasia, ainda deve ser publicada na próxima semana, segundo o coronel Jordão Bueno Júnior, comandante da 12ª Região PM no Vale do Aço. 

A partir da decisão do Governador em criar o 58º Batalhão a 12ª RPM vem trabalhando incessantemente para a sua instalação, que deverá se dar ainda no primeiro semestre, provavelmente no mês de junho, adiantou o coronel Bueno.
Após instalado, o novo batalhão PM de Coronel Fabriciano vai atender as cidades de Coronel Fabriciano, Timóteo, Antônio Dias, Jaguaraçu e Marliéria. O efetivo atual que compreende esses cinco municípios é de 234 militares e a previsão é que se eleve para 347 após a sua efetivação. 

O 58º Batalhão terá como comandante o tenente-coronel Wanderson Stenner Alves, sendo integrado ainda por dois majores, seis capitães, dez tenentes, 82 sargentos e 228 cabos. O restante serão soldados. 
De acordo com o Coronel Bueno, o prazo até junho é necessário para estruturação do novo órgão, como buscar efetivo que já vem sendo movimentado, definição das cinco seções de Estado Maior que irão funcionar dentro do novo batalhão. A primeira será a de Pessoal, depois vem a de Inteligência; a seguir, a de Gestão Operacional; a quarta será a de Orçamento e Finanças e depois Comunicação Organizacional.
“Inicialmente o funcionamento continuará sendo no bairro Belvedere, no mesmo local onde funciona a 178ª Companhia de PM de Coronel Fabriciano. Mas futuramente existe a possibilidade do batalhão ter sua sede própria”, explica o comandante da 12ª RPM.

Para alcançar a independência operacional, orçamentária e financeira, os PMs desse novo batalhão vão precisar de mais viaturas, contar com  autonomia e tudo isso será arcado com recursos do Governo do Estado. “Já foi feito um estudo e entregue ao Estado Maior da Polícia Militar em Belo Horizonte, com todas as demandas necessárias. Para que tudo seja implantado aos poucos, mas de forma eficiente. O objetivo da instalação desse batalhão com autonomia e estruturação é fazer frente à criminalidade. Levar a paz social ao cidadão através de um policiamento mais ostensivo”, salienta o Coronel  Jordão Bueno.

JVA

Acidente em viatura não oficial deixa 2 militares mortos

Batida ocorreu no km 113 da MG-329; veículo ficou totalmente destruído

Cinco pessoas morreram, entre elas dois policiais militares, e 16 ficaram feridas em um grave acidente envolvendo uma Van e um Fiat Uno cor preta, placa HMN 5624, neste domingo (28), em São Pedro dos Ferros, na Zona da Mata Mineira. 
acidente no km 113 da MG-329 De acordo com os militares da 21ª Companhia Independente, a viatura da corporação seguia para a Cidade de Ponte Nova, com um suspeito de assalto, a vítima do roubo e uma testemunha, para registrar o Boletim de Ocorrência. Por volta das 2 horas, no km 113 da MG-329, no distrito de Águas de Ferro, um cão teria entrado correndo na pista e foi atropelado pela viatura. 
 
Com o impacto, o condutor perdeu o controle da direção e bateu de frente com a Van Sprinter, placa HLF-4915, de São Pedro dos Ferros. Os cinco ocupantes do carro morreram na hora preso às ferragens. Na Van haviam 16 pessoas que também se feriram na batida. Eles voltavam de um evento religioso na cidade de Mariana. 
 
Segundo os militares, os dois veículos envolvidos no acidente pertenciam a prefeitura de São Pedro dos Ferros, e o carro onde estavam os militares estaria emprestado à corporação. 
(VIATURA - UNO PRETO - EMPRESTADO PELA PREFEITURA)
 
Algumas vítimas ficaram gravemente feridas e foram levadas para o Hospital Arnaldo Gavaza Filho e os outros para o Hospital Nossa Senhora das Dores, ambos em Ponte Nova. 
 
Segundo a Polícia Militar, o cabo Pena, está sendo velado em Itabira e o seu sepultamento será nesta segunda-feira (29), no Cemitério da Paz. Já o soldado Rodrigues foi levado para a cidade de Manhumirim, onde será velado e sepultado. O animal que teria provocado o acidente morreu esmagado, no local.

Últimas homenagens

Preso Cabo da PM suspeito de 25 mortes no Vale do Aço

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO

Carreira única, exigência social e sonho dos militares estaduais, com esta assertiva, apresentamos a proposta de emenda constitucional, com disposições que se ajustam aos anseios e reivindicações dos militares estaduais, cumprindo destacar inicialmente, e que se arrastam desde os idos de 1998, quando discutidas exaustivamente e aprovadas entre representações de todos os segmentos da Polícia e Corpo de...
Continue lendo>>>

DEPUTADO CABO JÚLIO APRESENTA PROJETO DE LEI QUE REABILITA O CONCEITO DO MILITAR

O Deputado CABO JÚLIO apresentou nesta semana o Projeto de Lei que altera o artigo 94 do Código de Ética e Disciplina dos Militares de Minas Gerais(CEDM), possibilitando uma regra mais clara para reclassificar o conceito do militar. O artigo 94 prevê o cancelamento das penalidades disciplinares decorridos cincos anos de efetivo serviço, a contar da data da publicação da última transgressão, sendo cancelada automaticamente.
Embora o artigo determine o cancelamento da punição, os pontos negativos não são cancelados, ou seja, seus efeitos continuam repercutindo, atingindo a carreira e vida profissional do militar.
O PL ajusta o artigo possibilitando uma reclassificação do conceito do militar para que ele reingresse no conceito B, com zero ponto, até atingir o conceito A50, dentro das atuais disposições do diploma disciplinar, possibilitando ao transgressor sua reabilitação profissional e conceitual.
O objetivo é assegurar, após o período de prova, o fim dos efeitos negativos dos pontos na carreira do policial e bombeiro militar, sobretudo, com relação a inscrição em concursos e, consequentemente, na promoção. 
CABO JÚLIO lembra que há centenas de militares, que apesar de terem cumprido o período de prova de cinco anos, ainda estão prejudicados no processo de ascensão e progressão profissional, pelo traslado do efeito próprio da punição disciplinar. 
"De nada valeria o cancelamento das punições se não houver uma norma legal que possibilite a reclassificação do conceito do militar. Com este projeto, teremos uma regra justa, que atenda aos princípios de política e de justiça disciplinar", destacou CABO JÚLIO.

Caso Rodrigo Neto - Policial militar e dois da Civil foram presos



Em continuidade ao cumprimento da ordem expressa do governador Antônio Anastasia, de que a Polícia Civil do Estado desmantele uma organização criminosa que, conforme rumores mencionados pelo governador, atua no Vale do Aço há pelo menos 20 anos, três policiais foram presos nessa quinta feira (25):  o policial militar Victor Emanuel Miranda de Andrade e os investigadores Jimmy Casseano e Ronaldo de Oliveira, os dois últimos lotados na Delegacia Adjunta de Repressão a Furtos e Roubos de Ipatinga.

Cabo Victor foi preso em Lavras, no Sul de Minas Gerais. Ele é apontado como autor de vários homicídios na região, dentre eles o da própria esposa, a atendente do Century Park Hotel, no bairro Ferroviários, Francislaine Simões de Oliveira Andrade, 24 anos, morta na recepção do hotel, no dia 11 de março de 2007.
O  próprio governador Anastasia, que visitou Ipatinga nesta quinta-feira, indagado sobre a possibilidade das apurações serem assumidas pela Polícia Federal, não descartou essa hipótese.
A assessoria confirmou no início da noite que Anastasia se reuniu com familiares dos jornalistas mortos durante sua visita a cidade. Após o encontro, o governador, em entrevista coletiva, disse estar acompanhando os casos diariamente. Informou ter lido o dossiê encaminhado pelo Comitê Rodrigo Neto e disse estar a par dos problemas ocorridos no Vale do Aço há mais de 20 anos.  De acordo com ele, “o problema é sério e tem que ser resolvido definitivamente”.
Antônio Anastasia reiterou que já determinou ao secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, ao chefe da Polícia Civil, Cylton Brandão da Matta, e ao comandante geral da Polícia Militar, Márcio Sant’ana, todo o empenho para a apuração dos dois casos de maneira a ir na mais profunda raiz do problema e punir os responsáveis.
PLOX

Legistas declaram apoio a colega preso no Vale do Aço

Médicos legistas do Vale do Aço se reuniram com a imprensa na tarde desta sexta-feira (26), na sede do IML (Instituto Médico Legal) de Ipatinga, no Leste de Minas Gerais, e declararam repúdio à prisão do policial civil e médico João Rafael, ocorrida no dia 19 de abril.

João Rafael foi apontado em investigações como um dos suspeitos de participar da chacina conhecida como 'revés de Belém', ocorrida em outubro de 2011.
O médico legista Felipe Feitosa explica que o motivo da coletiva seria para manifestar o repúdio da classe em relação a prisão do médico, que foi liberado da casa de custódia da PC, em Belo Horizonte, na noite de quarta-feira (24).
Médicos legistas e reuniram mostrando indignação contra a prisão do colega de trabalho João Rafael.  (Foto: André Almeida )Médicos legistas e reuniram mostrando indignação
contra a prisão do colega de trabalho
João Rafael. (Foto: André Almeida )
“É muito simples prender uma policial civil diante de um cenário destes que está acontecendo no Vale do Aço, na qual estão apurando a participação de policiais em diversos crimes e depois soltar. Como fica a cabeça e a vida deste colega de trabalho que foi suspeito de algum crime”, conta.
Segundo Felipe Feitosa, a classe está apreensiva com toda essa situação, pois até o momento efetuaram a prisão de João Rafael sem nenhuma explicação.
“Com tudo isso que está acontecendo no Vale do Aço, seguido das prisões dos policiais civis, fica o sentimento de apreensão entre nós que trabalhamos no IML. João foi preso e solto e até agora não sabemos o motivo? Nem mesmo João Rafael sabe. Estamos acoados com a situação”, conta.
Chico Simões, que também é médico legista disse que, neste momento, além do repúdio declarado pelos trabalhadores do IML, eles também estão prestando um apoio moral ao colega preso.
“Ele vai ficar por alguns dias de folga e depois aos poucos vamos inserir ele novamente na escala de plantões. Sem contar que estamos em constante contato com ele e sua esposa para fortalecê-los durante esses dias de tensão”, declara Simões.
G1

Proposta da PBH põe fim à greve da Guarda Municipal

A proposta apresentada pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), na tarde desta sexta-feira (26), pôs fim à greve da Guarda Municipal. Em reunião ficou definido que uma comissão será formada, por membros da administração municipal e representantes da categoria, para tratar das reivindicações dos profissionais.

De acordo com a PBH, a questão salarial da Guarda Municipal está sendo tratada de maneira igualitária em relação às outras categorias de servidores, com a proposta de reajuste de 6,2% no vencimento-base e de 6,67% no valor do vale-refeição, em dezembro deste ano.

Nesta sexta, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou a reintegração de posse pela Prefeitura de Belo Horizonte do prédio onde funciona a Guarda Municipal. Além disso, determinou também a suspensão imediata da greve, sob pena de multa diária no valor de R$ 30 mil.
A greve da Guarda causou transtornos à capital nessa quinta-feira (25). Por conta das manifestações e por falta do efetivo, a PBH chegou a decretar situação de emergência no município.
O TEMPO

Dupla em moto preta volta a atacar e atira em rapaz

Itabira/MG - Onda de violência volta a tomar conta da cidade nos três últimos dias, foram contabilizados três baleados, um esfaqueado, outro com o crânio esmagado e dois disparos de armas de fogo em via publica.
Na noite desta quinta-feira, 25 de abril a Policia Militar registrou mais uma tentativa de homicídio com emprego de arma de fogo, efetuados por dupla em motocicleta. Este tipo de ataque vem ocorrendo com certa frequência, é dupla em motocicleta cometendo assaltos e/ou atentando contra a vitima de terceiros.
Desta vez a dupla atirou contra um grupo de rapazes e acertou o ex-detento Moisés Messias dos Santos, 24 anos, que foi alvejado com um tiro nas costas, dos três efetuados em sua direção.
Testemunhas relataram que um grupo de rapazes estavam no ponto de ônibus localizado na rua Ouro Preto, entrada do bairro Nova Vista, quando se aproximou a moto preta com dois ocupantes, sendo que o garupa sacou de uma arma e efetuou os três tiros, todos em direção ao Moises, em seguida a dupla fugiu do local tomando rumo ignorado.
Baleado com um tiro nas costas e o projétil alojado no abdômen, a vitima foi socorrida por terceiros e levada para o pronto-socorro, onde chegou lúcido e conversando. Após realizar os primeiro atendimentos na vitima o médico de plantão informou aos Militares que a vitima deverá ser submetido à intervenção cirúrgica para extração do projétil alojado.
Violência: Na noite de quarta-feira (23), o ajudante de pedreiro José Pastor Ferreira, de 63 anos atacou a golpe de canivete, Adriano Luiz da Costa, 30 anos, dentro de um bar na rua São Miguel, bairro João XXIII.
Nesta mesma noite dois homens em veiculo preto, balearam os detentos albergados, Ednilson Santos Muniz “Dedê”, 24, e Bruno Henrique Soares Ferreira “Cascão” 25 anos, quando seguiam para o Presídio de Itabira.
Durante a madrugada a vitima Robson Luiz Souza, 32, teve traumatismo craniano, após ser apedrejado no centro da cidade, no cruzamento das ruas Água Santa com Sady Pereira Cunha.
 
Fonte:Atilalemos

Polícia apreende arma que pode ter matado repórter


Um revolver, calibre .38, municiado, foi apreendido na manhã desta quinta-feira (25) em Coronel Fabriciano. A arma estava em uma casa no bairro Silvio Pereira 2, residência de Fagner José Oliveira Silva, 23 anos. Segundo a Polícia, ele tem várias passagens por furto e tráfico de drogas.

A residência na qual a arma foi encontrada fica na região onde foi morto a tiros o repórter fotográfico, Walgney Assis de Carvalho, 43 anos, no último dia 14.
Embora os policiais militares não tenham falado sobre o assunto, a reportagem do PLOX apurou que há uma forte suspeita de que este revólver tenha sido usado para matar o repórter.
Durante nossa estada na companhia da PM, constatamos o momento em que homens da Corregedoria da Polícia Civil, que estão na região para apurar o crime que ceifou a vida do jornalista Rodrigo Neto e outros, chegaram ao local para pegar o artefato que seria periciado.
Caso o exame de balística confirme que os tiros que mataram Carvalho tenham saído desta arma, a polícia estará mais perto de identificar o autor dos disparos.
Segundo o rapaz proprietário do revolver, que foi detido e conduzido para depor na Delegacia de Polícia Civil, ele comprou a arma por R$ 2.000.
Segundo o tenente Lelis, a arma se diferencia do padrão de armas que normalmente é apreendida na região. Trata-se de uma arma nova, refrigerada e em perfeito estado.
Plox

O Ministério da Defesa deve enviar até 25 mil militares para patrulhar toda a fronteira

O Ministério da Defesa deve enviar até 25 mil militares para patrulhar toda a fronteira terrestre do país simultaneamente em uma operação inédita, relacionada à segurança da Copa das Confederações. A ação deve afetar diretamente cerca de seis milhões de brasileiros que vivem próximo às fronteiras.
A operação Ágata 7 será a maior ação militar voltada à segurança pública realizada no governo Dilma Rousseff em número de participantes, equipamentos e abrangência.
Suas dimensões da ação também superam todas as operações do gênero realizadas desde a criação em 2009 do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas em 2009 - o órgão tem a missão de integrar e coordenar as ações do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.
Serão cobertos 16.886 quilômetros de fronteira com dez países, segundo o brigadeiro Ricardo Machado Vieira, chefe de operações conjuntas do Ministério da Defesa. "Vai ser a maior operação que já fizemos", afirmou. Operações do gênero realizadas no passado eram capazes de cobrir apenas pedaços da fronteira.
Sua realização foi anunciada na terça-feira pela presidente Dilma. Será primeira vez que os comandos militares da Amazônia, do Oeste e do Sul trabalharão integrados em uma mesma operação.
Centenas de aeronaves e veículos devem ser usados. Os principais meios de transporte das tropas e agentes ligados a diversos ministérios para as regiões mais remotas devems ser helicópteros Black Hawk, Pantera, Cougar e Esquilo. Caças Super Tucano da Aeronáutica serão usados para interceptar aviões suspeitos e drones (aviões não tripulados) farão vigilância aérea.
Terra

Governo do Estado vai instalar 504 câmeras de videomonitoramento em 18 cidades mineiras

O governo do Estado de Minas Gerais vai instalar 504 câmeras de videomonitoramento do Olho Vivo em 18 cidades mineiras, como medida preventiva para combater a violência no Estado.
Nesta quinta-feira (25), o governador Antonio Anastasia assinou protocolos de intenção com os prefeitos das cidades beneficiadas com a implantação do sistema, e também termos de compromisso de cooperação técnica e operacional durante a instalação de novos Centros de Prevenção à Criminalidade (CPCs). Serão investidos cerca de R$ 50 milhões até o fim de 2013 na aplicação das novas medidas de segurança.
De acordo com o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, foram escolhidas as cidades que, do ponto de vista estatístico, têm população na faixa de pelo menos 100 mil habitantes e índices de criminalidade que estejam entre os maiores do Estado. Áreas com alta incidência de crimes serão monitoradas 24h por dia, pela primeira vez, nas cidades de Contagem, Juiz de Fora, Ribeirão das Neves, Betim, Divinópolis, Patos de Minas, Teófilo Otoni, Janaúba, Passos, Paracatu, Unaí, Nova Lima, Ituiutaba, Araguari, Pouso Alegre e Uberaba. Uberlândia e Montes Claros terão o número de câmeras ampliado.
Atualmente, 391 câmeras do Olho Vivo estão instaladas no Estado e, de acordo com levantamento oficial da Polícia Militar (PM), já garantiram a redução de 30% a 40% dos índices de criminalidade nas áreas onde estão presentes.

Centros de Prevenção à Criminalidade

Além das câmeras de videomonitoramento, as cidades de Araguari, Contagem, Ribeirão das Neves, Betim, Vespasiano, Governador Valadares e Uberlândia vão receber novos Centros de Prevenção à Criminalidade, onde serão desenvolvidos os programas Fica Vivo, Mediação de Conflitos, Programa de Inclusão Social dos Egressos do Sistema Prisional (Presp) e Central de Penas Alternativas (Ceapa).

Mais dois policiais civis presos por suspeita de envolvimento nas mortes de jornalistas

A Polícia Civil cumpriu nesta quinta-feira (25) mais dois mandados de prisão contra policiais civis suspeitos de envolvimento em crimes de homicídio em Ipatinga e outras cidades da região do Vale do Aço.
Os suspeitos se apresentaram ao delegado Wagner Pinto, chefe do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa, na capital, e estão detidos na casa de custódia da Policia Civil, no bairro Horto, região Leste. Eles vão cumprir o mandado de caráter provisório, destinado a investigação de suspeitos.

Assassinatos

O repórter-fotográfico Walgney Carvalho foi morto no último domingo (14) com dois tiros. Ele estava no bar Pesque Pague, no bairro São Vicente, quando foi atingido por tiros na cabeça e na axila. O autor dos tiros chegou no local em uma moto e usava capuz no momento do crime. Após disparar contra o fotógrafo, o suspeito fugiu com um comparsa em uma moto NX preta. A vítima era divorciada e tinha uma filha.
O jornalista Rodrigo Neto foi executado a tiros, no dia 8 de março, quando estava em um bar do bairro Canaã, em Ipatinga. O repórter era especializado na cobertura de notícias policiais e durante sua carreira denunciou diversos crimes, inclusive envolvendo policiais militares e civis. Nesta sexta-feira, a Polícia Civil descartou a existência de um grupo de extermínio na região do Vale do Aço, mas confirmou que investiga a participação de policiais civis e militares no crime. Além das duas mortes, os suspeitos podem estar envolvidos em outros 13 homicídios ocorridos na região.
HD

Operação Impacto da PM prende 72 na Grande BH e apreende 11 armas

Onze armas foram apreendidas e 72 pessoas pessoas foram presas nesta quinta-feira (25) no primeiro da operação Impacto na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Até sábado mais de mil policiais militares e civis da 1ª, 2ª e 3ª regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) continuam nas ações de combate à criminalidade.

O operação é coordenada pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e tem a participação das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Ministério Público e Poder Judiciário. Até as 17 horas desta quinta-feira foram foram apreendidas duas facas, seis veículos, 119 pedras e 100 gramas de crack, cinco tabletes e nove buchas de maconha, 17 munições e 17 celulares. Com os presos os policiais encontraram R$ 5.331.

A operação começou durante a madrugada em 23 municípios da Grande BH. “Essa mobilização tem como foco a prevenção, a intervenção em áreas de risco e a realização de abordagens visando o desarmamento e reestabelecimento da ordem em pontos emblemáticos”, disse o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz.

Segundo o secretário, a operação vai ocorrer sistematicamente na região Metropolitana e será estendida, em maio, para as principais cidades do Estado. “Vamos realizar, no mínimo, uma grande operação mensalmente, visando a contenção dos crimes violentos no Estado”.

Os policiais fizeram visitas de fiscalização a estabelecimentos comerciais e prostíbulos, cumprimentos de mandados de prisão e de busca e apreensão, além de operações conjuntas de identificação e prisão de flanelinhas. Uma blitz de trânsito realizada com o objeto principal de apreender armas também foi realizada, além de incursões em aglomerados e batidas policiais em casas noturnas e bares.
HD

Greve da Guarda Municipal leva Prefeitura a decretar situação de emergência

A greve geral dos guardas municipais, decidida nesta quinta-feira (25) em assembleia da categoria, levou a Prefeitura de Belo Horizonte a decretar situação de emergência no município.

O decreto será publicado nesta sexta-feira (26) no Diário Oficial do Município (DOM). A medida permite à PBH adotar medidas extraordinárias para o atendimento das necessidades da população, uma vez que a segurança das pessoas e dos bens e serviços públicos municipais estão ameaçados.

Entre as medidas que podem ser adotadas está a contratação de pessoal, em regime de urgência, para os locais onde os guardas municipais deveriam atuar. A situação de emergência valerá até que os serviços estejam normalizados.

Protesto para o Centro

Na manhã e tarde desta quinta-feira, pouco mais de mil guardas municipais decidiram por uma greve geral e saíram em passeata, fechando ruas e avenidas e provocando grandes congestionamentos no Centro da capital

Os manifestantes chegaram a fechar pistas das avenidas Amazonas e Afonso Pena e fizeram apitaço em frente à PBH. Os profissionais reivindicam um reajuste salarial, permissão para o uso de armas, adicional de risco de 30%, e outras melhorias nas condições de trabalho.

A PBH, por meio de nota, explicou que de 2007 a 2012, foi concedido um reajuste de 83,75% para os guardas municipais, sendo que a inflação acumulada no mesmo período foi de 39,83%.

Em março deste ano foi aprovado o aumento de 13,92% sobre o vencimento base dos guardas municipais, considerando o valor aplicado antes da implantação do Plano de Carreira, com pagamento retroativo a janeiro de 2013. Foi garantido o pagamento de abono individual no valor de R$ 1.148,13.

Quanto ao armamento, um projeto está em tramitação na Câmara Municipal, atendendo ao Estatuto do Desarmamento.
HD

Todos Os Dias Soldados Americanos Usam e Abusam De “Seus Poderes”


atrocidadesAs Imagens Que Você Vera Durante a Leitura a Maioria São De 2003, Mas Isso Não Quer Dizer Que Não Acontece Hoje Em Dia Pelo Contrario.
Prisioneiro iraquiano sendo torturado com o uso de cães na prisão de Abu GhraibTodos Os Dias Soldados Americanos Usam e Abusam De “Seus Poderes” e Das Pessoas, Casas São Invadidas, Pessoas São Mortas, Mulheres, Crianças São Violentadas Isso Claro Mulçumanos Eles Que São Tão Preservados.
Mas Entrando Mas Na Matéria Temos Curiosidades Por que Menos de 28% Da Mídia Exibi Essas Torturas e Quando Tocam No Assunto, é Modo Comum, Normal, Já quando o “outro lado” Faz Algo é Gravemente Criticado, Não Pensa Que Estão Querendo Apenas Se Defender?!
BLOG: AUDIÊNCIA ABERTA / RENATA PIMENTA

Militar acusado dos crimes dos arts. 312 e 316 do CPM é absolvido no TJM de Minas

O Sd PM TRS foi condenado em 1º grau, pelo crime do art. 312 (falsidade ideológica), a uma pena definitiva de um ano de reclusão e, pelo crime do art. 316 (supressão de documento), ambos do Código Penal Militar, a dois anos de reclusão, totalizando três anos de reclusão, em regime aberto, com direito de recorrer em liberdade. 
 Em 2 de novembro de 2009, o Sd PM VGSS, após cumprir seu turno, por volta das 17h30, passou o serviço de Guarda da Cadeia Pública de Barão de Cocais/MG para o Sd PM TRS, sem nenhuma alteração, conforme relatado no Boletim de Ocorrência n. 12.049, confeccionado pelo militar. Segundo testemunhas, antes de passar o serviço para o denunciado, o Sd PM VGSS expôs as 30 munições sobre a mesa do corpo da guarda, para conferência. 
No dia seguinte, o substituto, ao se apresentar para receber o serviço, notou a falta de uma munição. Então, o denunciado teria redigido o Boletim de Ocorrência n. 12.061, com inverdades e omissões de acontecimentos, e extraviado o Boletim de Ocorrência n. 12.049. No Boletim de Ocorrência n. 12.061, o denunciado afirmou que, ao fazer a conferência do material, notou que faltava uma munição de calibre P.40, somando no total apenas 29 munições e que, no decorrer do serviço, não houve alterações. 
Entendeu-se então que o denunciado redigiu esse BO com informações falsas, objetivando eximir-se da responsabilidade sobre a falta de uma munição, e que o fato atentaria contra a Administração Militar, uma vez que causa descrédito pela inidoneidade da conduta dos seus agentes perante à população, ao passo que, também, avilta os princípios basilares ostentados pela Corporação castrense. 
O réu, não concordando com a sentença de 1º grau, entrou com recurso de apelação criminal, pleiteando sua absolvição em ambos os crimes, alegando não existir prova suficiente para a condenação. A Segunda Câmara do Tribunal de Justiça Militar ao analisar o recurso do Sd PM TRS, bem como todo o processo, entendeu que não ficou comprovada a prática de nenhum dos crimes, tendo em vista que as declarações do acusado foram confirmadas pelos testemunhos e pela prova pericial constantes nos autos, tornando-se verossímeis. 
Por isso, acordaram os juízes, por unanimidade, nos termos do voto do juiz relator, em dar provimento ao recurso do réu, para reformar a sentença e absolvê-lo dos crimes dos arts. 312 e 316 do CPM, que lhe foram imputados, nos termos do art. 439, letra “e”, do Código de Processo Penal Militar, por não existir prova suficiente para a condenação. 
ASCOM / TJMM / BLOG DO ESTEVES